23/09/2021 às 09h54min - Atualizada em 23/09/2021 às 16h36min

Você sabe o que é bioarquitetura?

SALA DA NOTÍCIA Victor
https://pixabay.com/pt/photos/arquitetura-arranha-c%c3%a9u-urbano-768432/
 

Diversos processos que utilizam de fontes naturais, agora precisam adaptar esse seu movimento de exploração, visto o impacto ambiental causado, capaz de afetar a sociedade, e também o próprio mercado. Com base nisso, a bioarquitetura tornou-se comum.

 

Isso sem contar com outros conceitos, que buscam diminuir essa relação de extração na natureza, substituindo as ações do mercado profissional por práticas de associação com a renovação dos recursos naturais, recebendo e ao mesmo tempo doando ao ambiente.

 

Uma relação complementar que busca manter vivo os mercados que se baseiam na exploração de produtos naturais, ao mesmo tempo em que cause o menor dano possível ou que os seus efeitos positivos ao lugar superem essa associação alarmante.

 

É o que torna o trabalho de uma empresa de construção sustentável cada vez mais utilizado, visto a importância que o mercado, tanto o consumidor como o produtor, passou a ter com os meios de sustentação natural.

 

Por isso, situações essas fazem com que as companhias atuantes no setor tenham que adaptar as suas atividades, reutilizando ou reduzindo a quantidade de materiais retirados da natureza. No ramo da construção isso se intensificou por meio da bioarquitetura.

 

Esse modelo procura desenvolver uma relação benéfica entre os projetos de construção e o universo sustentável, que não só tornou-se um assunto popular, como passa a definir uma série infindável de regulamentos que os meios de trabalho devem seguir.

Bioarquitetura: um meio sustentável de construção

Na arquitetura tradicional é possível observar a aplicação de elementos de base natural na construção de prédios, casas, e empreendimentos em geral. A bioarquitetura, por outro lado, demonstra ter uma preocupação com a origem desses materiais.

 

Por meio de estudos de impacto ambiental, a relação do ser humano com a natureza passou a ser um tópico de maior destaque na sociedade, com diversas instituições apontando o impacto que uma exploração desenfreada pode causar ao planeta.

 

Com base nessas informações, assim como as reivindicações do público, o setor comercial deu início a um novo sistema de produção, mas preocupado com a sustentabilidade do meio natural, e da mesma forma com a manutenção dos seus serviços.

 

Isso porque uma empresa de produtos estofados, como sofás e poltronas, seria gravemente implicada em uma situação de escassez de matérias prima utilizadas nesses produtos, como madeira, tecidos e materiais de base esponjosa.

 

É por meio dessa realidade que a arquitetura tradicional adotou entre o seu leque de possibilidades uma nova forma de trabalho, mais preocupada não só em respeitar o espaço do meio, mas também em criar ambientes propícios para o ser humano e para a natureza.

 

Ao pesquisar na internet por projetos residenciais arquitetura, é capaz do usuário ser exposto ao termo bioarquitetura, sendo destacada como uma das formas de trabalho dessa empresa do ramo de construção.

 

Para quem tem dúvidas sobre o assunto, e pode se confundir, achando que esse empreendimento está relacionado a obras de origem vegetal, como na construção de uma horta ou jardim, sabia que o meio abordado por esse tipo de arquitetura é muito mais amplo.

 

Esse tipo de projeto está ligado à utilização do próprio ecossistema como um cenário de apoio às práticas de construção. Não é sobre desmatar uma floresta para construir uma casa isolada, pelo contrário, é sobre utilizar o ambiente como um alicerce sustentável.

 

Tal conceito nem chega a ser algo tão inédito, afinal construções com bases na bioarquitetura são comuns desde antes das grandes navegações, com os povos indígenas utilizando da natureza para construírem os seus lares.

 

Uma empresa de gestão ambiental se tornou importante, por analisar os tipos de impactos naturais que a construção de um prédio pode causar a uma região, averiguando maneiras de reduzir isso, para que seja liberada a construção, por órgãos competentes.

 

Os povos indígenas, ou nativos de diferentes regiões já atuavam com esse cuidado por diversas gerações, compreendendo o conceito de sustentabilidade entre o ambiente verde e a construção do seu meio social.

 

Entre os materiais que podem ser utilizados nesse processo de bio arquitetura se destacam:

 
  • Terra;
  • Pedras;
  • Areia;
  • Bambu;
  • Palhas;
  • Materiais reciclados ou reutilizados.
 

Um conjunto de matérias já comuns pela população de origem nativa, e que agora passam a também a serem adotadas pelos projetos de construção modernos. Mas essa não é a única relação sustentável que a bioarquitetura adota em relação ao meio ambiente.

Começando pelo uso de energias utilizadas nos processo de construção, assim como durante o dia a dia do futuro morador e frequentador daquele local, baseado nas fontes de energia elétricas empregadas nesse processo de distribuição de energia.

 

Isso porque a produção de eletricidade passa por diversos processos, com diferentes origens que podem causar danos em diferentes níveis, dependendo da fonte energia adotada, como:

 
  • Energia hidráulica;
  • Energia solar;
  • Energia eólica;
  • Energia nuclear;
  • Energia Geotérmica.
 

Mesmo todos esses modelos tendo origem na natureza, o uso constante ou a forma em que esses elementos são extraídos pode resultar em grandes prejuízos para o meio natural, sendo o objetivo da bioarquitetura justamente o de reduzir ou impedir essa exploração.

As vantagens trazidas pela bioarquitetura

Os projetos de arquitetura de base orgânica podem trazer uma série de benefícios para o meio ambiente, garantindo um conjunto de diferentes tópicos referentes ao bem-estar do ser humano, principalmente quando se pensa a longo prazo.

 

Já pensando em um espaço de tempo mais curto, esse processo de harmonia entre o meio ambiente e a sua nova residência também pode garantir outros benefícios, alguns relacionados à sua saúde, outros até por fatores econômicos.

 

Uma série de benefícios que justificam a contratação de um serviço de consultoria ambiental, que trabalha com a construção de um projeto capaz de trazer os maiores benefícios apresentados pela natureza, sem de fato precisar explorá-la indevidamente.

Luz natural

Uma das fontes de energia de maior disponibilidade no meio ambiente é a luz solar, capaz de ser usada como um meio de produção para a energia elétrica, assim como pode também se apresentar como uma fonte alternativa.

 

O avanço dos dispositivos eletrônicos, cada vez mais necessários para o mercado de trabalho e também para o convívio social, exige também um maior gasto de energia, seja para carregar o celular ou para conectar o roteador de sinal de internet.

 

E com esses altos custos, resultados também da necessidade maior de produção pela indústria de energia, o custo mensal da conta de luz passa a representar uma despesa de grande impacto nas suas finanças.

 

Uma casa preparada para receber luz natural consegue reduzir os custos de energia, tornando desnecessário ligar as lâmpadas durante o dia, além dos benefícios que esse contato diário com o sol pode trazer.

 

Com o trabalho home office crescendo exponencialmente, como em uma empresa de gerenciamento de projetos construção civil, cujos escritórios são visitados apenas duas vezes por semana, é comum que o profissional passe muito mais tempo em casa.

 

Essa falta de contato com o mundo externo pode causar a falta de vitamina D, fornecida pelos raios solares. Fora o teor decorativo, com a sua casa tornando-se um estúdio improvisado para aquelas fotos bem produzidas, tendo a luz solar como iluminação.

Ventilação aberta

Uma casa com grandes janelas permite não apenas a entrada de luz solar, mas também são responsáveis por deixar o ambiente melhor arejado, substituindo em alguns lugares a necessidade de aparelhos como purificadores de ar.

 

Sem contar com o clima do ambiente, pois ligado a outros materiais, como um concreto aerado no piso, a temperatura do local pode ter um clima mais ameno, reduzindo o trabalho de um ar-condicionado, que causa danos ao ambiente e à sua conta de luz.

Telhas econômicas

E pensando em economia, utilizar materiais recicláveis durante a construção do imóvel permite não só um gasto menor na obra, como ajuda no processo de manutenção do meio ambiente, sem a necessidade de uma nova extração de materiais.

 

Um telhado feito de materiais reciclados, por exemplo, possui a mesma resistência à umidade que outras matérias-primas, além de poder refletir melhor a luz natural, atuando com a mesma economia de energia citada anteriormente.

Por que investir na bioarquitetura?

Um projeto arquitetônico de base natural pode até ter custos maiores, como a necessidade de contratar uma empresa especializada, além de atividades constantes, como corte e poda de árvores ligadas à residência, mas os benefícios são diversos.

 

Além de tudo o que foi citado, é importante citar que esses projetos de base natural são capazes de reduzir um dos conceitos que mais causa preocupação às causas ambientais, que é a chamada pegada humana, os rastros deixados por um indivíduo no planeta.

 

Portanto, essa relação com o meio ambiente não é necessariamente algo inédito, mas é um conceito que deve ser aprendido pelos profissionais do meio, além da população em geral, permitindo que a relação com a natureza seja benéfica para ambos os envolvidos.


Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.
Notícias Relacionadas »
© 2021 Sala da Notícia - Todos os direitos reservados.
contato@saladanoticia.com.br
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp