05/08/2022 às 10h17min - Atualizada em 05/08/2022 às 20h03min

Remake de Pantanal retrata múltiplas faces da sociedade

Novela amplia espaços para debate sobre questões sociais, como machismo, misoginia e homofobia

PINE PR
SALA DA NOTÍCIA Bianca Rocha
Somos Newa

Com um cenário deslumbrante e pouco explorado pela dramaturgia nacional, o remake de Pantanal tem ganhado a audiência de milhares de brasileiros. A ficção, escrita há 30 anos, que traz consigo pitadas do realismo fantástico,  levanta questões importantes sobre DE&I em horário nobre. É o que avalia Carine Roos, CEO e fundadora da Newa, empresa de consultoria em diversidade, inclusão e saúde emocional para as organizações.

“A novela retrata múltiplos comportamentos sociais a partir das vivências dos personagens. Um exemplo bastante interessante foi o da personagem Dona Mariana, avó de Jove que ao chegar ao Pantanal, deu uma aula sobre anti-homofobia aos peões que fizeram bullying com Zaquieu simplesmente por ele ser gay”, explica Carine. Na cena, o personagem vivido por Silvero Pereira vai embora da fazenda de José Leôncio deixando para trás apenas uma carta à Dona Mariana dizendo que a ação se deu em virtude de ‘sofrer preconceito por ser quem é’.

A lição de moral dada pela matriarca fez José Leôncio reconhecer que ele e seus peões cometeram um crime. “A passagem repercutiu positivamente na internet, afinal, a personagem de Mariana quebrou uma sequência de ações homofóbicas que vinham acontecendo na trama, não só relacionadas à Zaquieu, mas, também, à Jove, que inúmeras vezes teve a sua sexualidade questionada”, comenta a especialista em Diversidade e Inclusão.

A novela traz consigo uma sequência de comportamentos ainda presentes na sociedade e que precisam ser debatidos, como machismo e sexismo. Exemplos clássicos dessas duas questões são a forma como os homens veem as mulheres e como as tratam - geralmente com ar de submissão ou posse. O caso da personagem Maria Bruaca deixa isso bastante claro. Desde o início da trama, ela sofre ataques machistas de seu esposo Tenório, que passa boa parte da novela menosprezando Maria, até que ela descobre o caso extraconjugal e a outra família que Tenório possui. “No decorrer da dramaturgia, vemos a libertação da personagem de Maria Bruaca que, felizmente, consegue sair de um relacionamento tóxico”.

Ao abordar temáticas tão necessárias como machismo, sexismo, misoginia, relacionamento abusivo e homofobia, Pantanal traz pitadas de realidade dentro da ficção. “Passados 30 anos da primeira versão da novela, a trama traz no remake algumas atualizações, sem deixar de abordar temas que continuam existindo na sociedade”, finaliza a CEO.

 

SOBRE A NEWA:

A Newa é uma empresa de impacto social que atua no desenvolvimento de organizações baseadas na construção do diálogo, na colaboração e no respeito. A startup valoriza as diferenças e age em prol da diversidade e do bem-estar genuíno. Desde a sua fundação, a Newa atua no desenvolvimento de lideranças compassivas, que atuem na construção de ambientes mais inclusivos e psicologicamente seguros a partir do florescimento humano. A empresa aposta em lideranças focadas no coletivo, na colaboração, na abundância e compaixão, valores que considera essenciais para a construção de uma sociedade mais justa e com mais equidade. 


Notícias Relacionadas »
© 2022 Sala da Notícia - Todos os direitos reservados.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp