29/12/2022 às 18h07min - Atualizada em 30/12/2022 às 09h39min

Leega destaca como soluções tecnológicas podem auxiliar na jornada de empresas que querem se tornar data-driven

Em terceiro episódio do videocast Deu Leega, diretor de Operações da empresa, Arlindo Carlesso, e o arquiteto de soluções da AWS, Eneias Moreira, detalham os diferenciais da plataforma de serviços de computação em nuvem da Amazon e explicam como ela ajuda a fomentar uma mentalidade baseada em análise e interpretação de dados

https://leega.com.br/
SALA DA NOTÍCIA Caio Matta Dias
Leega
A Leega, empresa brasileira de consultoria de tecnologia com mais de 20 anos de experiência, acaba de divulgar o terceiro episódio do Deu Leega, seu videocast mensal voltado a profissionais da área de TI, entusiastas de tecnologia e gestores de negócios. O tema da vez, desenvolvido em parceria com a AWS, é como as soluções tecnológicas podem contribuir para que as empresas se tornem data-driven. No novo conteúdo, o diretor de Operações da Leega, Arlindo Carlesso e o arquiteto de soluções da Amazon Web Services (AWS), Eneias Moreira discutem as principais formas e metodologias necessárias para iniciar a implementação dessa cultura baseada nos dados, além de desmistificar essa jornada.

“Primeiramente, é importante que as empresas ou os responsáveis por determinados setores dela saibam que não precisam ser especialistas ou dominar completamente a jornada de dados para mudar a mentalidade da companhia. No entanto, para que tenham sucesso, é vital que estejam juntos de parceiros competentes, que possam auxiliar estas áreas com conhecimento complementar ao já praticado no ambiente interno”, explica Arlindo Carlesso.

A AWS, por exemplo, conta com mais de 200 serviços disponíveis aos clientes, sendo alguns destes mais direcionados para dados e, consequentemente, mais utilizados para as jornadas de dados. Tais serviços devem ser escolhidos de acordo com o segmento de atuação e nível de maturidade de cada empresa.

 Por conta disso, é extremamente importante trabalhar com profissionais capacitados, que saberão indicar o que é mais adequado para aquele negócio e para aquele momento. “Trabalhando nesse cenário com um modelo eficiente, em pouco tempo de execução, já será possível agregar valor à operação, entendendo as necessidades e encaixando os serviços em cada uma das esferas”, explica Carlesso.

Para o diretor da Leega, o modelo de atuação nas empresas tem mudado para melhor. “Antigamente, se pensava em criar um repositório universal para depois entender como seria usado. Hoje, pensamos primeiro em entender os obstáculos do cliente para depois direcionar as soluções mais adequadas para a resolução desses problemas”, explica.

Eneias Moreira complementa que as mudanças precisam ser gradativas, evitando atropelar passos e processos desse desenvolvimento. “É uma jornada que deve ser percorrida com calma. A empresa não precisa se tornar cloud-native, por exemplo, logo de primeira, mas ir trabalhando nessa modernização e gerando valor nos seus dados”, completa.

Se antigamente as empresas precisavam gastar tempo, dinheiro e energia em licenciamento, infraestrutura e coleta de informações, hoje é possível encontrar parceiros ou utilizar serviços, até mesmo em formato open-source para suprir e otimizar o tratamento e a manutenção dos dados. A Leega, inclusive, passou a ser parte do ACE Program da AWS e validada com selo AWS Service Delivery Program, se tornando membro do seleto APN Customer Engagements (ACE) Program da plataforma de nuvem mais adotada no mundo, como parceiro especialista nas soluções Amazon EMR e AWS Lambda. Para mais informações sobre a Leega, visite o site oficial.
 
Notícias Relacionadas »
© 2024 Sala da Notícia - Todos os direitos reservados.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp