24/11/2023 às 09h49min - Atualizada em 24/11/2023 às 23h24min

Cibersegurança, uma questão de consciência

.Por Nadia Gonzalez*

Nadia Gonzalez
Acervo

Estamos imersos em uma era em que o digital faz parte do nosso dia a dia e fica evidente a necessidade de medidas robustas de cibersegurança. Embora as ameaças mais antigas já fossem significativas, elas eram muito diferentes dos sofisticados ataques cibernéticos de hoje. As ameaças cibernéticas evoluíram de e-mails fraudulentos mal redigidos para ataques a sistemas críticos de negócios ou estaduais, ataques de ransomware (sequestro de dados) e tecnologias deepfake.

À medida que nossa dependência da infraestrutura digital cresceu, a criatividade e o desenvolvimento dos cibercriminosos também cresceram. Informações pessoais e financeiras, propriedade intelectual e até infraestruturas nacionais críticas tornaram-se alvos atraentes. Esse ambiente dinâmico exigiu uma evolução constante de nossas estratégias de cibersegurança.

Embora as ameaças estejam se tornando cada vez mais complexas, as bases de uma segurança cibernética robusta permanecem baseadas em algumas práticas eficazes. À medida que estamos à beira do que poderia ser outra revolução digital, com a proliferação de dispositivos IoT e redes 5G ou 6G, nossa responsabilidade de estar ciente da cibersegurança nunca foi tão primordial.

Nesse sentido, a Agência de Segurança Cibernética e Infraestrutura (CISA) introduziu uma abordagem renovada. Com o lema oficial "É fácil ficar protegido online", a agência enfatizou quatro passos fundamentais que todos devemos integrar nas interações e torná-los hábitos importantes que devemos adotar ao longo do ano.

Primeiro, em vez de depender apenas de senhas tradicionais, considere métodos sem senha para maior segurança. Esses métodos eliminam a necessidade de os usuários lembrarem senhas complexas e reduzem o risco de vulnerabilidades relacionadas a senhas.

Da mesma forma, a ativação da Autenticação Multifator (MFA), especialmente em plataformas essenciais, como e-mail, portais financeiros e contas de mídia social, reduz a probabilidade de acesso não autorizado. Quando possível, use aplicativos de autenticação ou tokens de hardware para fortalecer ainda mais a segurança.

A CISA garante que as tentativas de phishing, seja através de e-mails, mensagens de texto ou chamadas, continuam a ser um ponto-chave de preocupação e uma atitude cautelosa deve ser tomada em relação a contatos digitais não solicitados e abster-se de compartilhar dados confidenciais, a menos que seja necessário.

E por fim, recomenda que seja necessário garantir que os dispositivos e aplicativos sejam constantemente atualizados e mantenham as versões mais atuais, seja o sistema operacional, a ferramenta antivírus, o navegador ou outro software.

Após fechar outubro: o Mês da Conscientização em Cibersegurança 2023, é importante lembrar que devemos estar atentos e agir de forma decisiva para nos protegermos ainda mais em uma era em que interagimos constantemente com as plataformas digitais.

*Nadia Gonzalez, Vice-Presidente da Thales para a América Latina


Este conteúdo foi distribuído pela plataforma SALA DA NOTÍCIA e elaborado/criado pelo Assessor(a):
U | U
U


Notícias Relacionadas »
© 2024 Sala da Notícia - Todos os direitos reservados.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp