19/12/2023 às 20h01min - Atualizada em 20/12/2023 às 00h00min

Faltam 03 dias para o início do Verão: Veja dicas para montar uma piscina com orçamento de até R$30 mil

Com a recente onda de calor, o consumo consciente de água vem se tornando um alerta

Joaquim da Silva
Lifeforstock/Freepik.

No cenário atual, em que a perspectiva de construção de piscinas está em pauta, é crucial considerar o contexto do aumento do consumo de água durante a onda de calor na Região Metropolitana de Belo Horizonte e Uberlândia (MG). 

Em novembro, tanto o G1 quanto o portal de notícias da Prefeitura de Uberlândia destacaram a distribuição hidráulica e as recomendações para conter o consumo desenfreado diante das altas temperaturas.

A matéria do G1 alerta para o aumento de 20% no consumo de água na Região Metropolitana de Belo Horizonte, indicando a possibilidade de desabastecimentos. Mesmo com o sistema de produção operando ao máximo, a elevação abrupta do consumo, devido aos recordes de temperatura, pode resultar em intermitências no fornecimento, especialmente em cidades mais distantes do sistema produtor.

A Prefeitura de Uberlândia destaca a severa onda de calor na cidade, com temperaturas atingindo até 39 ºC. O Departamento Municipal de Água Esgoto (Dmae) alerta para o consumo recorde nos últimos dias, registrando uma média de 307,86 litros por habitante no último fim de semana, quase triplicando a recomendação da ONU de 110 litros por pessoa. 

Apesar do alto consumo, o Dmae assegurou que a cidade não enfrenta desabastecimento imediato.

Esses dados ressaltam a importância de abordar a construção de piscinas de maneira consciente, considerando não apenas os custos financeiros, mas também o impacto ambiental em períodos de extremo calor. O equilíbrio entre o conforto desejado e a preservação responsável dos recursos hídricos é fundamental para aproveitar o verão com responsabilidade e sustentabilidade.

Confira!

Quanto custa para fazer uma piscina em casa?

A realização do desejo de ter uma piscina residencial é empolgante, mas compreender os custos associados é essencial. O valor para construir uma piscina em casa varia consideravelmente, influenciado pelo tamanho, design, material e custos locais. 

Uma opção bastante adotada, como uma piscina de 4 m de largura x 8 m de comprimento x 1,4 metros de profundidade, pode demandar um investimento inicial de, pelo menos, R$ 13 mil reais, quando construída em fibra.

Piscinas de fibra de vidro ou vinil emergem como escolhas mais acessíveis, custando aproximadamente 70% menos do que suas contrapartes de concreto ou alvenaria, que têm um preço médio em torno de R$ 30 mil. 

Vale ressaltar que, além da qualidade do material, esse custo mais elevado de construção em alvenaria ou concreto é justificado pela durabilidade, oferecendo uma expectativa de vida de cerca de 30 anos para essas estruturas robustas.

Ao considerar a construção de uma piscina em casa, obter orçamentos específicos, analisar materiais disponíveis e ponderar sobre a durabilidade desejada são etapas cruciais para garantir que o investimento esteja alinhado tanto com as expectativas quanto com o orçamento disponível.

Falando nisso, você sabe qual é o tipo de piscina mais barata? Vamos ver a seguir!

Qual é o tipo de piscina mais barata?

As piscinas de fibra de vidro despontam como a opção mais acessível no mercado. Pré-fabricadas, essas piscinas são fabricadas em fábricas e transportadas para o local de instalação, agilizando o processo e reduzindo custos.

O valor de uma piscina de fibra de vidro varia conforme tamanho, forma e acessórios, geralmente situando-se entre R$ 10.000 e R$ 20.000 para uma piscina padrão.

Em contraste, piscinas de concreto e alvenaria são opções mais dispendiosas. Piscinas de concreto demandam construção in loco, envolvendo mais mão de obra e materiais. Já as piscinas de alvenaria, embora construídas no local, utilizam tijolos ou blocos, elevando os custos.

Além do investimento inicial, é crucial considerar os custos contínuos de manutenção e operação. Enquanto as piscinas de fibra de vidro são relativamente fáceis de manter, piscinas de concreto e alvenaria podem exigir cuidados mais intensivos ao longo do tempo. 

Esse equilíbrio entre custo e manutenção auxilia na escolha do tipo de piscina mais alinhado às necessidades e orçamento específicos.

Como fazer uma piscina sem gastar muito dinheiro?

Escolha Materiais Acessíveis

Opte por materiais mais econômicos, como vinil, que pode ser uma alternativa mais em conta em comparação com opções tradicionais como concreto ou alvenaria.

Dimensões Padronizadas

Considere dimensões padronizadas para reduzir custos de material e otimizar a instalação. Piscinas pré-fabricadas, especialmente as de fibra de vidro, geralmente têm um custo menor.

Autoconstrução Assistida

Para quem tem habilidades em construção, considerar a autoconstrução assistida pode ser uma estratégia econômica. No entanto, é importante ter em mente que a construção de uma piscina requer conhecimentos específicos.

Segunda Mão e Descontos

Busque por materiais de construção em segunda mão ou descontos em lojas especializadas. Algumas vezes, é possível encontrar ofertas em equipamentos ou acessórios que podem reduzir significativamente os custos.

Manutenção Preventiva

Invista em práticas de manutenção preventiva para evitar custos elevados a longo prazo. Manter a piscina em boas condições desde o início pode minimizar despesas com reparos.

Planejamento Detalhado

Planeje cada etapa do projeto detalhadamente. Isso ajuda a evitar desperdícios, retrabalho e gastos não previstos, contribuindo para a eficiência financeira.

Ao seguir essas dicas, é possível criar uma piscina atraente e funcional sem comprometer significativamente o orçamento. O segredo está na combinação inteligente de escolhas que proporcionem economia sem abrir mão da qualidade e durabilidade.

Quanto gasta de água uma piscina?

O consumo de água de uma piscina depende de vários fatores, incluindo o tamanho da piscina, a frequência de uso, o clima e o tipo de manutenção. Em geral, uma piscina de tamanho médio, usada diariamente, pode gastar entre 1.000 e 2.000 litros de água por semana.

Aqui estão alguns fatores que podem influenciar o consumo de água de uma piscina:

  • Tamanho da piscina: Quanto maior a piscina, mais água ela precisará.

  • Frequência de uso: Quanto mais a piscina for usada, mais água ela precisará para repor a água perdida pela evaporação, por respingos e por derramamentos.

  • Clima: Em climas quentes e secos, a evaporação da água é maior, o que aumenta o consumo de água.

  • Tipo de manutenção: A limpeza e a filtragem da piscina também podem consumir água.

Algumas dicas para reduzir o consumo de água de uma piscina incluem:

  • Cobrir a piscina quando não estiver em uso;

  • Usar um sistema de filtragem eficiente;

  • Fazer a limpeza da piscina manualmente.

Quais os cuidados com a piscina no verão?

Ao adentrar a temporada de verão, a atenção dedicada à piscina torna-se crucial para garantir uma experiência segura e agradável. Aqui estão dicas valiosas para a manutenção sazonal, abordando especificamente o período mais quente do ano.

Monitoramento da Química da Água

Aumentos de temperatura podem afetar o equilíbrio químico da água. Verifique regularmente os níveis de pH, cloro e alcalinidade, garantindo uma água saudável e segura.

Limpeza Freqüente

O calor propicia o crescimento de algas e bactérias. Realize limpezas frequentes da superfície e das paredes da piscina para evitar a proliferação de organismos indesejados.

 

Manutenção da Bomba de Piscina

As bombas de piscina são fundamentais na circulação e filtragem da água. Certifique-se de que a bomba está operando eficientemente, ajustando o tempo de funcionamento conforme necessário para lidar com a maior utilização durante o verão.

Controle da Evaporação

O calor intenso aumenta a evaporação da água. Utilize coberturas quando a piscina não estiver em uso para reduzir a perda de água e diminuir a necessidade de reabastecimento frequente.

Proteção contra Raios UV

Considere o uso de produtos químicos ou dispositivos que protejam a água contra a ação nociva dos raios UV, preservando a qualidade da água.

Inspeção de Equipamentos

Além da bomba, verifique o estado de outros equipamentos, como filtros e sistemas de aquecimento ou resfriamento, garantindo que estejam em pleno funcionamento.

Segurança em Primeiro Lugar

Reforce as práticas de segurança, especialmente se a piscina for utilizada por crianças. Certifique-se de que dispositivos de segurança, como cercas e alarmes, estão operando corretamente.

Seguindo todas essas dicas, você garante que sua piscina esteja refrescante e segura o verão inteiro. E caso você esteja se perguntando, é possível construir uma com até R$ 20.000 e aproveitar o verão com conforto.

Claro que essa é uma estimativa para uma piscina de fibra de vidro de tamanho padrão, com cerca de 30 metros quadrados. De forma que esse valor pode variar. Por exemplo, uma piscina de concreto ou de alvenaria será mais cara, assim como uma piscina com acessórios adicionais, como iluminação, aquecimento ou hidromassagem.

No entanto, mesmo com um orçamento limitado, é possível construir uma piscina que ofereça conforto e diversão para toda a família.



 

Este conteúdo foi distribuído pela plataforma SALA DA NOTÍCIA e elaborado/criado pelo Assessor(a):
U | U
U


Notícias Relacionadas »
© 2024 Sala da Notícia - Todos os direitos reservados.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp