09/04/2024 às 11h59min - Atualizada em 09/04/2024 às 22h45min

Mio Vinci Partners escolhe Pluggy como parceira de Open Finance para portabilidade de previdência privada

Solução de Open Finance para portabilidade de previdência da Pluggy torna o processo mais ágil, eliminando os atritos e conflitos de informação

https://www.ryto.com.br/
Ryto Public Affairs
Pluggy - Divulgação
O Mio Vinci Partners, braço de previdência privada da Vinci Partners, fechou parceria com a Pluggy, um dos principais provedores de infraestrutura para o Open Finance do Brasil, para portabilidade dos planos de previdências dos novos clientes.

De acordo com Alexandre Borges, CTO do Mio Vinci Partners, uma das dores dos clientes identificadas pela companhia no momento de fazer a portabilidade do plano de previdência é a coleta de informações, como número do plano na Susep, o nome e o CNPJ do fundo e da seguradora, entre outros dados necessários para o processo.

“Com a solução de Open Finance da Pluggy, o usuário, via aplicativo do Mio, consegue se conectar ao seu plano de previdência e obter todas as informações necessárias para trazer seus recursos para os planos do Mio Vinci Partners. Basta ele permitir o compartilhamento de dados entre as empresas”, explica Borges.

Além disso, o processo de portabilidade se torna mais ágil. Isso porque as informações vão de uma empresa para outra sem erro, evitando que a portabilidade seja negada. “Ter a portabilidade recusada causa muita frustração aos participantes. Por isso, buscamos uma solução que nos auxiliasse nesse sentido. A portabilidade de previdência digitalizada da Pluggy evita o conflito de informação, tornando o processo menos suscetível a negativa”, complementa.

Um levantamento realizado pela Pluggy entre janeiro de 2022 e setembro de 2023 mostrou que cerca de R$ 31,2 bilhões foram transferidos entre instituições por meio da portabilidade de previdência.

O CGO e cofundador da Pluggy, Bruno Loiola, conta que a empresa lançou a primeira solução de Open Finance para portabilidade de previdência privada do Brasil no início de 2023, permitindo, desta forma, o compartilhamento de dados entre entidades financeiras e empresas que oferecem planos de previdência. “Além do compartilhamento e cruzamento de dados utilizados para facilitar e ofertar uma experiência mais assertiva para o consumidor, nossa solução permite que o participante inicie o processo de solicitação de portabilidade e realize o processo de assinatura com a empresa escolhida de maneira 100% digital”, explica. Ainda na opinião de Loiola, a Vinci é um dos exemplos de entidades que estão muito abertas a discutir a utilização de novas tecnologias, com foco em simplificar processos, como o Open Finance utilizado para portabilidade de previdência.

“O Open Finance nasceu da necessidade de gerar competitividade em um mercado dominado pelos grandes atores. Simplificar a migração de produtos financeiros para um outro melhor com o mínimo de fricção é um grande passo no sentido de materializar esse propósito”, finaliza Loiola.

Notícias Relacionadas »
© 2024 Sala da Notícia - Todos os direitos reservados.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp