10/04/2024 às 18h35min - Atualizada em 10/04/2024 às 19h45min

Guia em 8 passos para gastar menos no supermercado

Bruno Corano

Bruno Corano
assessoria de imprensa Bruno Corano
Bruno Corano
Ir ao supermercado não é apenas uma tarefa cotidiana, mas uma experiência emocional. Além das variações nos preços, temos as nossas vontades e desejos que também influenciam na decisão de compra de um produto. Ter uma estratégia para dominar a montanha-russa inflacionária não é uma tarefa fácil.

O malabarismo financeiro consiste em encontrar os itens essenciais em meio a gôndolas com preços discrepantes. Em 2023, alimentos e bebidas ficaram 1,03% mais caros, de acordo com o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Parece pouco, mas o bolso do consumidor já vinha de uma alta de 11,64% em 2022.

Para aqueles que enfrentam o desafio de um orçamento apertado, a ida ao supermercado torna-se uma jornada repleta de frustrações e impactos emocionais. O único fator de alívio é a concorrência entre produtos, que pode tornar uma marca mais competitiva do que a outra para o cliente.

Ficar informado quanto ao aumento inflacionário é essencial para saber a hora certa de evitar a compra de um produto que possa comprometer o orçamento, mas não é a única estratégia e nem a mais eficiente. Este artigo é um mapa para navegar entre as prateleiras e não virar um refém das altas e baixas dos preços.

Como economizar em épocas de vacas magras e preços exorbitantes:

Antes de sair de casa

1. Liste suas necessidades: Priorize criar uma lista de compras antes de entrar no supermercado. Isso direciona suas escolhas e reduzirá aquisições impulsivas.

2. Pesquisa como estratégia: Investigue locais e preços. Produtos aparentemente idênticos podem ter variações significativas de preço em diferentes estabelecimentos.

Dentro do supermercado

3. Eficiência nas compras: Direcione-se diretamente aos produtos necessários, evitando percorrer os corredores sem foco.

4. Comparação de preços: Avalie os preços de produtos, considerando não apenas o tamanho, mas também o peso. Faça escolhas baseadas na relação custo-benefício para suas necessidades domésticas.

5. Escolha com base nas necessidades: Necessidade em vez de notoriedade. Explore marcas com maiores descontos, incluindo aquelas próprias da rede, que muitas vezes oferecem qualidade a um preço mais acessível.

Hora de pagar

6. Aproveite programas de fidelidade: Grandes redes e mercearias oferecem programas de fidelidade, aplicativos e cartões. Utilize essas opções para reduzir seus custos mensais de compras.

7. Exploração de cupons: Não subestime o poder dos cupons. Eles podem proporcionar descontos valiosos quando usados estrategicamente. Organize-se para tirar o máximo proveito deles.

Dica bônus

8. Aproveite tecnologia e plataformas digitais: Os aplicativos e sites de compras são recursos valiosos para economizar. Com a explosão dessas plataformas durante a pandemia, é possível economizar na conveniência da sua casa.

Por fim, lembre-se: a pesquisa e a paciência são aliadas essenciais na busca por economia, permitindo que você faça escolhas financeiramente conscientes no seu cotidiano.

Bruno Corano é economista, investidor da Corano Capital e apresentador do Manhattan Connection


 
Notícias Relacionadas »
© 2024 Sala da Notícia - Todos os direitos reservados.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp