14/05/2024 às 09h41min - Atualizada em 14/05/2024 às 23h33min

Além da superfície: como maximizar a tecnologia nas empresas?

A transformação digital não se limita à automação, é também um método eficiente de aderir inovação e desempenho para o crescimento da cultura, da experiência e da conformidade dos negócios

STEPHANIE FERREIRA
Divulgação

Por Karen Semeone* 

 

A era digital nos faz testemunhar transformações profundas no ambiente dos negócios à medida que a tecnologia não se torna apenas uma vantagem competitiva, mas uma parte essencial para garantir um nível alto de competência e de inovação. Isso porque as demandas diárias são caracterizadas por serem repetitivas e com altos volumes, fazendo os colabores concentrarem-se em operações sem grande grau de complexidade analítica, cegando-os quanto à identificação de oportunidades ou inconsistências a serem corrigidas e aprimoradas.  

 

Poderia ser exagero afirmar que já passou da hora da tecnologia estar 100% familiarizada no ambiente empresarial, mas não é. Negócios que estão inertes às inovações limitam os desempenhos da área comercial, de gestão de pessoas e, claro, da esfera tributária, sendo um risco para a conformidade, transparência e reputação da empresa.  

 

Quando pensamos na área fiscal, especificamente, temos uma grande densidade de informações que compõem declarações, relatórios e documentos para entregas obrigatórias, determinantes para a saúde financeira rentável e contínua.  

 

A tecnologia é a régua para a maturidade 

Um estudo interessante em 2023, realizado pela Dell Technologies, avaliou o grau de maturidade das organizações ao implementarem tecnologias e o resultado não foi muito otimista: quase todas as empresas acreditam que a presença da inovação é crucial (97%), mas 46% delas não possuem confiança em suas adoções e temem ficar atrás da concorrência.  

 

Aqui, percebemos que mais do que ferramentas, a inovação dentro do universo corporativo deve ser, hoje, cultivada como uma cultura, a fim de estimular o espírito inovador em todos os processos e os profissionais de uma empresa, que estarão confortáveis e confiáveis para executar suas atividades de forma mais organizada e consciente.  

 

Para gestores e líderes de empresas que buscam o caminho da transformação digital para além da automação de processos, o sistema ERP (Sistemas Integrados de Gestão Empresarial, em português) integrado com o uso estratégico de APIs (Interface de Programa de Aplicação, em português), é uma solução fundamental para mergulhar adiante da superfície tecnológica. Sendo amplamente reconhecido por ter uma base sólida, o API tem como diferencial a otimizar processos, com funções múltiplas para impactar áreas vitais de qualquer negócio: o departamento de compras e o setor tributário.  

 

A transparência sendo o centro da API 

O departamento de compras de uma empresa é crucial para a construção de relacionamentos com parceiros e investidores, sendo uma área que demanda organização e visão de negócio para o embasamento de decisões e preparos de relatórios. Com a adoção de um sistema integrado, como a tecnologia API, operações comerciais ganham a devida visão holística de todo o ciclo de aquisição de produtos ou serviços.  

 

As funcionalidades ERP com o uso estratégico de API projetado e devidamente conectado, permite expandir as capacidades do sistema, sendo usado para otimizar processos internos de compra, comparando preços em tempo real e até mesmo considerando aspectos tributários dos fornecedores. É, por isso, ir além de analisar o valor da compra, mas também entender como os diferentes regimes tributários afetam o custo total da transação.  

 

A área tributária, responsável por garantir o cumprimento das obrigações fiscais e regulatórias, junto com a integração de ERP e API, consegue potencializar sua transparência de informações e ainda usufruir de oportunidades que reduzam a carga tributária de forma legal. Isso devido ao fato de que soluções API oferecem tecnologias robustas de conformidade, simplificando dores antigas do setor, como cálculos e gerenciamento de impostos. Em adição, com o potencial de integração de dados, a inovação promove um bem determinante para o Compliance fiscal: a precisão de informações, estas que são armazenadas e tratadas com segurança, sem riscos de erros ou inconformidade com as leis.  

 

Tecnologia sendo sinônimo de evolução! 

É possível entendermos, com isso, que as vantagens de adotar um sistema API integrado com o ERP permite que gestores tenham uma visão mais completa e saudável das transações financeira das empresas, com atenção para pontos de aprofundamento e consolidação. Isso inclui investir em treinamentos adequados para os profissionais, integrando personalização de acordo com as necessidades específicas da empresa, visando conquistar a máxima capacidade operacional.  

 

Do mesmo modo, uma visão estratégica é essencial ao se adotar tecnologias disruptivas, pois implementar soluções, como já dito, vai além de novas ferramentas; é um processo de repensar operações, promover uma cultura de inovação e capacitar equipes para enfrentarem desafios futuros. Abraçar a tecnologia, portanto, é uma obrigatoriedade no cenário empresarial atual e gestores financeiros e tributários devem estar dispostos a seguirem essa evolução se quiserem um crescimento conforme, sustentável e duradouro.  

 

*Karen Semeone é Tax Manager na Systax, advogada tributarista especialista em impostos indiretos. Pós Graduada em Direito Tributário e Processual Tributário pela Escola paulista de Direito. É colunista, palestrante, instrutora de cursos e treinamentos na área tributária e coautora da obra “Mulheres no Direito Vol. I – O Poder de uma mentoria”, pela Editora Leader.  

 

 


Notícia distribuída pela saladanoticia.com.br. A Plataforma e Veículo não são responsáveis pelo conteúdo publicado, estes são assumidos pelo Autor(a):
STEPHANIE FERREIRA
[email protected]


Notícias Relacionadas »
© 2024 Sala da Notícia - Todos os direitos reservados.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp