27/05/2024 às 13h55min - Atualizada em 27/05/2024 às 22h25min

Inocência comprovada: Perícia grafotécnica revela a verdade

ANDREIA SOUZA
internet

No interior de São Paulo, uma mãe foi acusada injustamente de enviar drogas para o filho que estava preso. A situação resultou em penalidades severas para ambos: o filho perdeu dias remidos de pena e o direito de receber visitas da mãe por dois anos.

A reviravolta no caso veio com a perícia grafotécnica, uma técnica forense que analisa escritas e assinaturas para verificar sua autenticidade. Neste caso, a perícia foi crucial para demonstrar que a assinatura da mãe na encomenda havia sido falsificada, o que foi fundamental para comprovar a inocência dessa mãe.

A mulher ajuizou ação contra os Correios exigindo reparação moral depois que a perícia  grafotécnica comprovou que o pacote com entorpecentes, remetido via Sedex, não foi enviado por ela. Ao examinar o ocorrido, o juiz reconheceu que as alegações encontram amparo nos documentos e demais elementos de prova juntados aos autos.

Com a falsificação comprovada, o  juiz Bruno Santhiago Genovez, da 1ª Vara do Juizado Especial Federal de Assis (SP), reconheceu a validade das provas e condenou os Correios a indenizar a vítima em R$10 mil por danos morais.

A reviravolta no caso ocorreu quando a perícia grafotécnica foi empregada para examinar a assinatura na encomenda. O perito grafotécnico conseguiu identificar que a assinatura da mãe havia sido falsificada, o que foi fundamental para comprovar sua inocência.

Este caso destaca não apenas a habilidade dos peritos em detectar fraudes em assinaturas, mas também a importância da perícia grafotécnica como uma ferramenta valiosa na elucidação de crimes e na proteção dos direitos dos cidadãos contra acusações falsas “, comenta o Prof.Dr. Gleibe Pretti, da Jus Expert.

O perito começa com um exame cuidadoso do documento suspeito, observando a escrita e procurando por sinais de falsificação. A escrita em análise é comparada com amostras conhecidas da pessoa, prestando atenção a detalhes como a pressão do traço e a forma das letras.

Cada pessoa tem um padrão de escrita único, que é influenciado por muitos fatores. O perito procura por esses padrões para identificar se a escrita é genuína.

 Após toda essa análise, o perito prepara um laudo pericial, que é um documento formal que apresenta as conclusões sobre a autenticidade da escrita.

Finaliza o Prof.Dr. Gleibe Pretti, da Jus Expert “Esses exemplos mostram como a perícia grafotécnica é uma ferramenta valiosa e amplamente utilizada no sistema judicial brasileiro para garantir a integridade dos processos e a justiça das decisões.

Este caso destaca não apenas a habilidade dos peritos em detectar fraudes em assinaturas, mas também a importância da perícia grafotécnica como uma ferramenta valiosa na elucidação de crimes e na proteção dos direitos dos cidadãos contra acusações falsas.


Notícia distribuída pela saladanoticia.com.br. A Plataforma e Veículo não são responsáveis pelo conteúdo publicado, estes são assumidos pelo Autor(a):
Andreia Souza Pereira
[email protected]


Notícias Relacionadas »
© 2024 Sala da Notícia - Todos os direitos reservados.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp