27/05/2024 às 14h08min - Atualizada em 27/05/2024 às 22h25min

Desvendando falsificações: o papel crucial da perícia documentoscópica na autenticação de cupons da zona azul

ANDREIA SOUZA
internet

Em meio ao caos urbano do centro de São Paulo, uma prática ilegal vem chamando a atenção e causando transtornos para motoristas desavisados: a falsificação de comprovantes de Zona Azul por flanelinhas. Este esquema não só prejudica a ordem pública, mas também coloca os cidadãos em risco de receber multas injustas.

A Zona Azul é um sistema de estacionamento rotativo pago, criado para organizar o uso das vagas públicas e facilitar o fluxo de veículos em áreas de grande movimento. No entanto, a ação desses flanelinhas subverte o propósito do sistema, criando um ambiente de insegurança e desconfiança.

Na busca incessante pela autenticidade, o Prof. Dr. Gleibe Pretti, da Jus Expert, explica como funciona  para desvendar a veracidade dos cupons da Zona Azul. ”A jornada começa com um exame visual criterioso, onde cada detalhe, desde o tamanho e formato até a qualidade da impressão, é comparado com os padrões oficiais. A precisão do espaçamento e alinhamento textual, bem como a integridade das imagens, são escrutinados em busca de sinais reveladores de falsificação”.

O impacto dessa falsificação vai além das multas e do transtorno imediato. Ela reflete uma questão mais profunda de desrespeito às leis e à ordem pública, além de expor a vulnerabilidade do sistema de estacionamento da cidade. É um chamado para que as autoridades intensifiquem suas ações e para que a população esteja mais atenta e informada sobre os riscos dessa prática fraudulenta.

“A análise se aprofunda ao toque, onde o papel especial dos cupons legítimos é o parâmetro. Textura, espessura e cor passam por um exame comparativo rigoroso. A luz então se torna uma ferramenta, revelando marcas d’água e elementos de segurança ocultos, enquanto uma lupa traz à tona microtextos imperceptíveis a olho nu”, ressalta Pretti, da Jus Expert.

A perícia documentoscópica é uma ferramenta essencial no combate à fraude de documentos. Especialistas utilizam seus conhecimentos avançados em análise de documentos e até de assinaturas, para identificar discrepâncias e irregularidades que possam indicar falsificação. No contexto dos cupons da Zona Azul, a perícia documentoscópica pode ser particularmente útil na análise de qualquer tipo de documento, comparando-os com exemplos autênticos para verificar sua legitimidade. Além disso, a perícia pode ajudar a identificar alterações ou adições suspeitas ao documento original, contribuindo significativamente para a detecção de fraudes.

O Prof. Pretti, ainda finaliza: “A tinta e o método de impressão entram em cena, com uma atenção particular ao QR code, cuja clareza pode ser o divisor de águas entre o legítimo e o falso. Para os peritos, um exemplar autêntico é o guia definitivo, e qualquer discrepância, por menor que seja, acende o alerta de falsificação. É um trabalho de precisão, onde cada elemento é uma peça do quebra-cabeça da autenticidade”.

A sociedade civil, por sua vez, tem um papel crucial na denúncia e na conscientização sobre o problema. A colaboração entre cidadãos, autoridades e a mídia é essencial para erradicar essa atividade ilegal e restaurar a confiança no sistema de Zona Azul, garantindo que as ruas de São Paulo sejam espaços seguros e bem regulamentados para todos.


Notícia distribuída pela saladanoticia.com.br. A Plataforma e Veículo não são responsáveis pelo conteúdo publicado, estes são assumidos pelo Autor(a):
Andreia Souza Pereira
[email protected]


Notícias Relacionadas »
© 2024 Sala da Notícia - Todos os direitos reservados.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp