04/06/2024 às 15h21min - Atualizada em 04/06/2024 às 19h15min

Fernanda Gonçalves estreia na CasaCor Paraná 2024 com o inovador “BWC Cápsula Sensorial”

CONCEITO NOTICIAS
Divulgação / CASACOR
Neste ano de 2024, a CasaCor Paraná celebra seus 30 anos com grandes surpresas, entre elas, a estreia da talentosa arquiteta Fernanda Gonçalves. Seu espaço, intitulado “BWC Cápsula Sensorial”, promete cativar os visitantes com um ambiente único e criativo, composto por três cabines e um hall de entrada, totalizando 11m² de pura inovação e sensibilidade.
“Meu ambiente não tem uma história pensada com personagens como o quarto da filha, do casal entre outros. A proposta é levar o visitante em uma viagem através das texturas e cores, começando com tons suaves de verde que contrastam com um tom goiaba e chegando a um ambiente monocromático que tem como peças de cor as obras de arte,” explica Fernanda.
O conceito do “BWC Cápsula Sensorial” é uma experiência sensorial que transita por diferentes cores e texturas, combinando elementos funcionais com uma abordagem artística. “Quis criar uma experiência sensorial, transitando por diferentes cores e texturas, combinando elementos funcionais a uma abordagem artística,” comenta a arquiteta. O hall de entrada, com cores vibrantes e iluminação indireta, evoca energia e vitalidade, enquanto as cabines oferecem uma experiência contrastante e sofisticada.
Dentro da primeira cabine, o ambiente é acolhedor com tons de verde que remetem à natureza, integrando-se ao hall e às cubas escolhidas. “Quis trazer estrutura e calor ao ambiente, enquanto criava uma conexão com a cor verde do hall, remetendo a uma sensação de aconchego e proximidade com a natureza,” detalha Fernanda. Já na segunda cabine, o espaço é dramático e escuro, mas se conecta ao hall através de detalhes curvos no forro. Obras de arte em tons quentes proporcionam um contraste vibrante contra as paredes escuras, criando um impacto visual significativo.
Fernanda Gonçalves, que se apresenta pela primeira vez na CasaCor, buscou explorar novas soluções e combinações de cores e texturas. “Por ser minha primeira Casa Cor, quis explorar soluções que ainda não tinha tido oportunidade de usar, como o forro curvo. Queria também experimentar a combinação de diferentes cores e texturas, como o mármore esverdeado com a parede e forro goiaba, além de resgatar o amor que estava adormecido por obras de arte,” revela.
A busca por artistas locais foi uma parte fundamental do processo criativo. No espaço, destacam-se obras da designer e artista Luisa, o escultor Marcelo, a artista Bianca Santt, a artista plástica Helena e a galeria Urban Arts. A entrada do ambiente é marcada por uma poltrona da nova coleção do designer Jorge Elmor, sendo a única peça da mostra.
Fernanda explica a escolha das cores e materiais: “Verde no mármore e cubas, ligando com o mesmo tom no forro, tons amadeirados, cinza escuro, goiaba e os tons quentes das obras de arte. Escolhi essas cores pelo contraste que elas trazem, o verde sempre remetendo à natureza e algo mais aconchegante, contrastando com a goiaba estimulante. Já o cinza escuro foi escolhido para trazer toda a cor e destaque para as obras de arte”.
O espaço conta ainda com uma inovação tecnológica: o lançamento da Ventokit, que purifica o ar e libera aromas no ambiente quando está desligado, proporcionando um toque adicional à experiência sensorial. Outro destaque no ambiente é a pedra hijau da Indonésia, importada pela Pastilhart. De origem vulcânica, a pedra possui propriedades terapêuticas que conduzem à sensação de bem-estar e prazer inigualável. Os diversos tons de verde se intensificam em contato com a água, destacando sua incrível beleza e revelando novas tonalidades. Por ser um revestimento natural, seus componentes podem gerar em algumas peças uma aparência acobreada, o que torna a Pedra Hijau ainda mais especial.
Fernanda Gonçalves, com um olhar sensível e inovador que certamente marcará sua estreia na CasaCor Paraná 2024. “Quis resgatar por meio do meu espaço a alegria e a cor para a vida das pessoas, depois de tantas tragédias. Precisamos voltar a enxergar o mundo com esperança,” finaliza.
 

Notícia distribuída pela saladanoticia.com.br. A Plataforma e Veículo não são responsáveis pelo conteúdo publicado, estes são assumidos pelo Autor(a):
CELMIRA ANDREA MILLEO COSTA
[email protected]


Notícias Relacionadas »
© 2024 Sala da Notícia - Todos os direitos reservados.
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp