23/09/2021 às 11h02min - Atualizada em 23/09/2021 às 11h57min

Josi Robaina é pioneira no Rio de Janeiro, com a técnica do Lifting Temporal não cirúrgico

Ela é especialista nesta técnica que revolucionou a Harmonização Facial

SALA DA NOTÍCIA Fernando
Divulgação

Considerada uma das técnicas mais inovadoras no mundo, o lifting temporal não cirúrgico tem o propósito de harmonizar a face por meio de fios de permanentes. Essa técnica revolucionou a Harmonização Facial em todo o mundo.

O procedimento já é conhecido em países da Europa, Ásia e Estados Unidos e atualmente está ganhando espaço no Brasil. A tecnologia e precisão garante um procedimento minimamente invasivo e a pioneira no assunto é a Dra. Josi Robaina, especialista em Harmonização Orofacial e Professora Titular Especialização / Uniavan.

A especialista formada em Harvard Medical School e MARC Miami, tem sido muito procurada por profissionais que desejam ter essa capacitação e licenciamento, tudo porque a técnica viabiliza o mínimo de materiais preenchedores para os pontos estratégicos de reestruturação facial. Se utiliza menos preenchedor gerando mais segurança e com isso o sistema linfático fica menos comprometido, mais naturalidade, sendo assim o paciente não fica refém de aspecto inflado cheio de material na face preservando assim sua naturalidade.

O tratamento visa no reposicionamento Tecidual, ou seja devolver o posicionamento anatômico das estruturas que tiveram suas quedas de envelhecimento por meio da suspensão do sistema aponeurótico superficial (SMAS). Uma revolução na Harmonização Orofacial tão desejada por artistas e influenciadores.

O profissional pode optar em colocar 25 ml de Ácido Hialurônico numa face, intervenção essa que dura em média 12 meses, onerando os tratamentos e suas manutenções, muitas vezes levando o paciente a ter a “Síndrome do face super preenchida”? Este termo, mas conhecido pela sua versão em inglês – Overfilled Syndrome .

A “Síndrome do rosto super preenchido” faz referência ao exagero e a artificialidade dos resultados em tratamentos com preenchedores. Quando as aplicações do produto são feitas em excesso ou com uma frequência maior do que o necessário, o resultado final é um aspecto semelhante a um “balão inflado”, que, ao invés de rejuvenescer e embelezar, promove um envelhecimento da face.

A técnica visa no reposicionamento tecidual, ou seja devolver o posicionamento anatômico das estruturas que tiveram suas quedas de envelhecimento por meio da suspensão do sistema aponeurótico superficial (SMAS). A Lifting Temporal Facial (LTF) e suas combinações se utiliza o mínimo de material preenchedor, não ultrapassando a margem 5ml de ácido hialurônico. O ideal para o organismo e visagismo do paciente

“A abordagem do SMAS é categórica quando o assunto é devolver as estruturas anatômicas para sua posição correta com segurança e eficiência, promovendo um rejuvenescimento natural. Sempre foi assim. A anatomia não muda!” diz Josi Robaina, que além de atuar nos atendimentos em sua clínica na Barra da Tijuca, capacita diversos alunos da sua área.

Para acompanhar mais sobre a Dra. Josi Robaina basta acompanhar por meio do seu perfil oficial no Instagram @josirobaina, onde possui mais de 100 mil seguidores.


 


Notícias Relacionadas »
© 2021 Sala da Notícia - Todos os direitos reservados.
contato@saladanoticia.com.br
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp