04/05/2021 às 15h21min - Atualizada em 04/05/2021 às 19h39min

BASF inicia 2021 com resultados positivos

SALA DA NOTÍCIA Juliana Fernandes do Nascimento

A BASF aumentou as vendas em € 2,6 bilhões em comparação com o primeiro trimestre de 2020, totalizando € 19,4 bilhões. Isso ocorreu principalmente em função dos preços mais altos e do crescimento do volume. Em comparação com o mesmo trimestre do ano anterior, a receita operacional (EBIT) antes dos itens especiais aumentou 42%, registrando € 2,3 bilhões. Isso é atribuído principalmente a contribuições de lucros consideravelmente maiores dos segmentos de Materiais e Químicos. O segmento de Tecnologias para Superfície também registrou um crescimento substancial dos lucros graças à recuperação da produção automotiva. Todas as regiões contribuíram para o aumento considerável nos lucros do Grupo BASF no primeiro trimestre de 2021.
O EBIT aumentou € 855 milhões em comparação com o primeiro trimestre de 2020, totalizando € 2,3 bilhões. A receita operacional antes da depreciação, amortização e dos itens especiais (EBITDA antes dos itens especiais) aumentou de € 602 milhões, para € 3,2 bilhões, e o EBITDA cresceu de € 748 milhões, para € 3,2 bilhões, no mesmo período.
“Conseguimos transportar os ventos favoráveis do forte quarto trimestre de 2020 para o primeiro de 2021”, disse Martin, presidente da Junta Diretiva da BASF SE, transmitindo uma das principais mensagens aos acionistas na Assembleia Geral Anual virtual deste ano. “A BASF teve um forte início de ano em 2021.”
Desenvolvimento de lucros nos segmentos da BASF
Em comparação com o primeiro trimestre de 2020, as vendas no segmento de Químicos aumentaram 16%, registrando € 2,7 bilhões. O EBIT antes dos itens especiais totalizou € 558 milhões, um aumento considerável em comparação ao primeiro trimestre de 2020, especialmente na divisão de Petroquímicos. O desenvolvimento dos lucros em ambas as divisões foi impulsionado por margens mais altas como resultado de uma recuperação na demanda, uma melhora na receita de empresas contabilizadas por equivalência patrimonial e custos fixos mais baixos.
No segmento de Materiais, as vendas aumentaram 20%, se comparado com o mesmo período no ano anterior, resultando € 3,4 bilhões. O aumento das vendas foi atribuído principalmente a preços e volumes significativamente mais altos. O EBIT antes dos itens especiais aumentou consideravelmente, para € 672 milhões. Isso foi impulsionado principalmente por uma contribuição de lucros significativamente maior da divisão de Monômeros em virtude das margens de isocianato melhoradas como resultado dos preços mais altos.
As vendas de € 2,1 bilhões no segmento de Soluções Industriais ficaram no mesmo nível do trimestre do ano anterior. Já que a área de Dispersões e Pigmentos registou crescimento, se analisado com o mesmo período, e a divisão de Químicos de Performance teve uma ligeira queda. Os lucros consideravelmente mais altos na divisão de Dispersões e Pigmentos não conseguiram compensar inteiramente a contribuição de lucros significativamente menor da divisão de Químicos de Performance, que totalizaram €266 milhões em EBIT antes dos itens especiais.
As vendas no segmento de Tecnologias para Superfície aumentaram 37% em comparação com o primeiro trimestre de 2020, para € 5,9 bilhões. Este aumento foi atribuído em grande parte aos níveis de preços mais altos na divisão de Catalisadores como resultado dos preços mais altos dos metais preciosos. Volumes significativamente maiores em ambas as divisões também contribuíram para o desenvolvimento das vendas. O EBIT antes dos itens especiais aumentou consideravelmente em comparação com o primeiro trimestre de 2020, para €360 milhões. Isso foi impulsionado em grande parte pelo crescimento do volume em ambas as divisões. A evolução positiva dos lucros foi apoiada por custos fixos mais baixos, especialmente na divisão de Catalisadores.
As vendas no segmento de Nutrição & Cuidados diminuíram ligeiramente em ambas as divisões e caíram em geral 3% em comparação com o trimestre do ano anterior. O desenvolvimento das vendas refletiu especialmente os efeitos negativos do câmbio, principalmente em relação ao dólar dos EUA. O EBIT antes dos itens especiais diminuiu consideravelmente em comparação com o trimestre do ano anterior. A queda nos lucros afetou ambas as divisões e foi refletida principalmente em margens mais baixas como resultado de vendas mais baixas.
As vendas no segmento de Soluções para Agricultura cresceram ligeiramente em 1% em comparação com o primeiro trimestre de 2020, para € 2,8 bilhões. Os volumes ficaram acima do trimestre do ano anterior em todas as regiões. Os níveis de preços mais elevados também contribuíram para o crescimento das vendas, compensando s efeitos cambiais significativamente negativos. Em €807 milhões, o EBIT antes dos itens especiais estava no mesmo nível do primeiro trimestre de 2020. O forte crescimento do volume e os custos fixos mais baixos compensaram os efeitos negativos do câmbio.
As vendas em Outros totalizaram € 783 milhões, um aumento de 12% em comparação com o primeiro trimestre de 2020. Isso foi, principalmente, o resultado de um crescimento considerável das vendas no comércio de commodities. O EBIT antes dos itens especiais diminuiu consideravelmente, para menos € 560 milhões. Isso ocorreu principalmente em função de maiores acréscimos às provisões para componentes de remuneração variável como resultado do forte primeiro trimestre de 2021.
Dividendo proposto de € 3,30 por ação
A Diretoria Executiva e o Conselho Fiscal propõem à Assembleia Geral Anual da BASF SE um dividendo de € 3,30 por ação para o exercício de 2020. Isso é igual ao dividendo por ação pago no exercício de 2019. Caso tal proposta de dividendos seja aceita, cerca de € 3 bilhões serão pagos aos acionistas em 4 de maio de 2021. Com base no preço das ações de fechamento no fim do ano de € 64,72, as ações da BASF oferecem um alto rendimento de dividendos de 5,1%. “Queremos que o dividendo da BASF permaneça atraente para vocês no futuro”, disse Brudermüller na Assembleia Geral Anual virtual.
Perspectivas do Grupo BASF para 2021
Os primeiros indicadores econômicos subiram nos últimos meses, sinalizando uma recuperação da atividade macroeconômica mais forte do que a BASF presumia anteriormente. No entanto, o novo aumento das taxas de contaminação pelo coronavírus em vários países e as atuais restrições impostas à atividade econômica significam que a situação econômica ainda está extremamente frágil. Além disso, interrupções nas cadeias de fornecimento globais podem afetar temporariamente o crescimento da indústria. Dentro desse contexto, as premissas apresentadas no Relatório de 2020 da BASF para o crescimento do produto interno bruto global e da produção industrial e química foram moderadamente elevadas. As expectativas para os preços do petróleo também foram revisadas.
A avaliação do ambiente econômico global em 2021 foi ajustada da seguinte forma (previsão anterior do Relatório de 2020 da BASF entre parênteses):
  • Crescimento do produto interno bruto: 5,0% (4,3%)
  • Crescimento da produção industrial: 5,0% (4,4%)
  • Crescimento da produção química: 5,0% (4,4%)
  • Câmbio médio euro/dólar de $ 1,18 por euro (inalterado)
  • Preço médio anual do petróleo (Brent crude) de $60 por barril ($50 por barril)
Com base no desenvolvimento de vendas e lucros no primeiro trimestre de 2021, a recuperação mais forte do que o esperado da economia global e os preços das matérias-primas muito mais altos do que o planejado, a previsão para o Grupo BASF apresentada no Relatório de 2020 da BASF foi revisada conforme a seguir (previsão anterior do Relatório de 2020 da BASF entre parênteses):
  • Crescimento das vendas para um valor entre € 68 bilhões e € 71 bilhões (entre € 61 bilhões e € 64 bilhões)
  • EBIT antes dos itens especiais entre € 5,0 bilhões e € 5,8 bilhões (entre € 4,1 bilhões e € 5,0 bilhões)
  • Retorno sobre o capital empregado (ROCE) entre 9,2% e 11,0% (entre 8,0% e 9,2%)
  • Aumento nas vendas dos Aceleradores (produtos que dão uma contribuição substantiva para a sustentabilidade na cadeia de valor) para um valor entre € 19,0 bilhões e € 20,0 bilhões (entre € 18,0 bilhões e € 19,0 bilhões)
  • Estabilização das emissões de CO2 em um valor entre 20,5 milhões de toneladas e 21,5 milhões de toneladas (inalterado)
O ambiente do mercado continua dominado por um alto grau de incerteza. Certos riscos podem surgir caso as restrições à atividade macroeconômica continuem por mais tempo do que o esperado como resultado das medidas de combate à pandemia do coronavírus. Certas oportunidades podem surgir de uma taxa de vacinação mais rápida e de uma recuperação mais rápida da economia como um todo, bem como da continuação da tendência de margens positivas.
Mais informações sobre o desenvolvimento dos negócios do Grupo BASF no primeiro trimestre de 2021 podem ser encontradas no comunicado trimestral publicado hoje em basf.com/quarterlystatement.
Receba comunicados atualizados da BASF via notificação por push no seu smartphone. Registre-se no nosso serviço de notícias em basf.com/pushnews.

 

Notícias Relacionadas »
© 2021 Sala da Notícia - Todos os direitos reservados.
contato@saladanoticia.com.br
Fale pelo Whatsapp
Atendimento
Precisa de ajuda? fale conosco pelo Whatsapp